22/09/2017

Cynar: o doce amargo

Destemperados

Foto: Tasting Table/Divulgação

Parece um pouco estranho, mas um bitter feito de alcachofra tem ganhado o coração de consumidores e mixologistas. Conheça mais sobre a bebida que ressurgiu nos bares nos últimos anos.

O Cynar é um bitter antigo, popularizado na década de 1950 na Itália, feito a partir de uma infusão de alcachofra e outras 13 ervas e plantas. A união da bebida e da cachaça resulta no rabo de galo, famoso nos botecos pelo Brasil. Nos últimos anos, também passou a fazer parte de drinks sofisticados e descolados, que valorizam seu sabor amargo e doce.

 O bitter italiano é chamado assim, pois é inspirado no nome científico da alcachofra, Cynara Scolymus – sabor predominante da bebida. O sócio-proprietário e mixologista do Olivos 657, em Porto Alegre, Fred Müller, observa que a bebida voltou a aparecer nos bares, pois há um investimento das grandes marcas de bebidas para divulgar novamente coquetéis antigos.

O bitter tem um preço mais acessível, por isso é atraente ao consumidor. É bastante consumido também na forma de digestivo. Com 16,5% de teor alcóolico, o líquido de cor escura tem sido usado para fazer variações dos coquetéis Negroni e Spritz.

– Quem já provou os amargos do Campari, Aperol ou Fernet pode imaginar o sabor do Cynar – explica Müller. 

Há um movimento, por parte de muitos bartenders brasileiros, de colocar incluir o rabo de galo na lista de coquetéis da Associação Internacional de Bartender (International Bartender Association, IBA), onde já está a caipirinha. Em Porto Alegre, além do Olivos, também é possível encontrar drinks com a bebida em bares como Kamão, Capone Drinkeria e Vasco 1020.

Tags: