08/11/2017

Moquém do Banzeiro: um novo conceito de comida regional | ManausAM

Paula Diehl

Carregando a galeria...
Croquete de Tambaqui recheado com queijo
Croquete de Tambaqui recheado com queijo
Fachada do Moquém
Fachada do Moquém
Área externa
Área externa
Área interna - parede de pau a pique
Área interna - parede de pau a pique
Área interna - mapa da viagem gastronômica que o Chef fez pela Amazônia
Área interna - mapa da viagem gastronômica que o Chef fez pela Amazônia
Palmito na Churrasqueira
Palmito na Churrasqueira
Mujeca de Peixe com Caldo de Cogumelos Yanomami
Mujeca de Peixe com Caldo de Cogumelos Yanomami
Molho de Pimenta Murupi
Molho de Pimenta Murupi
Camarão Gratinado com Gruyere
Camarão Gratinado com Gruyere
Pirarucu na Panela de Ferro com Molho de Tomate Defumado
Pirarucu na Panela de Ferro com Molho de Tomate Defumado
Crepe de cupuaçu e chocolate
Crepe de cupuaçu e chocolate

POR QUE IR?

- Depois de muito tempo sem escrever para o Destemperados, foi o Moquém do Banzeiro que me inspirou a voltar! O restaurante traz um novo conceito a Manaus, unindo de forma perfeita o rústico e o sofisticado. A começar pela decoração, que é bem interessante (quando estiver lá, peça uma explicação ao garçom, vale a pena).

CLIMA DO LUGAR

- Embora o restaurante fique na parte gastronômica do complexo Cristal Tower (o que tem suas vantagens por ter integração com o Manauara Shopping), o espaço não é nada impessoal. Pelo contrário, a ambientação é lindíssima, com utensílios de cerâmica e diversos itens regionais.

- Uma das paredes é feita de pau a pique, e outra ilustra o mapa da viagem gastronômica que o Chef Felipe Schaedler fez pela Amazônia para conhecer técnicas da culinária regional.

- Os pratos também trazem esse novo conceito e apresentam a culinária amazônica com um toque de sofisticação, sem perder em nada o sabor regional.

PROVAMOS E RECOMENDAMOS

- Para começar, pedi Palmito na Churrasqueira (R$46), assado na brasa com azeite de ervas, Croquete de Tambaqui (R$19) recheado com queijo que derrete quando a gente morde, e, o que eu mais gostei - e recomendaria -, Mujeca de Peixe com Caldo de Cogumelos Yanomami (R$28), que é composta por um caldo de mix de cogumelos coletados por Índios Yanomamis com peixe assado na brasa e desfiado. É biodiversidade pura da Amazônia à mesa!

- O cardápio oferece pratos principais individuais ou para duas pessoas (muito bem servidos!). Optamos pelos compartilhados, todos extremamente saborosos, mais ainda quando finalizados pelo famoso molhinho caseiro de pimenta murupi.

- Dessa vez deixamos de lado os pratos mais tradicionais (embora desse para ver pelo cardápio que todos apresentavam uma releitura com um toque especial dado pelas mãos do Chef da casa) e escolhemos – sem arrependimento – duas especialidades do Moquém. Uma delas foi o Camarão Gratinado com Gruyere (R$146), feito em panela de ferro, com alho, ervas e creme de leite fresco, depois levado ao forno com queijo gruyere e... melhor provar!!! Pra completar, acompanhava arroz negro e batata rústica.

- O segundo prato, Pirarucu na Panela de Ferro com Molho de Tomate Defumado (R$125), não ficou para trás. Uma combinação muito interessante de tomate defumado assado, creme de leite fresco, cebola assada, cebolinha e filé de pirarucu, acompanhada de arroz negro e farofa crocante de Uarini.

- De sobremesa, lâminas de crepe intercaladas com creme de cupuaçu e mousse de chocolate.

SÓ TEM LÁ

- Fica aqui a dica pra quem quer fugir um pouco do tradicional sem perder a essência do paladar regional. Um lugar que capta a cultura da Amazônia em toda a experiência gastronômica, desde o ambiente até cada um dos ingredientes escolhidos. Me apaixonei, e não vejo a hora de voltar para conhecer os outros sabores do cardápio.

IDEAL PARA

Qualquer hora; Business.

AM Paula Diehl